quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Brasil bate Argentina e é campeão do Superclássico das Américas

Lucas abriu o placar e mudou o jogo
Foto: Olé
A expectativa, surpreendentemente era boa, em Belém. O Hino foi cantado por inteiro, graças aos brasileiros que foram ao jogo e mostraram seu patriotismo. O futebol dentro dos dois países, em comparação com outros, é fraco e ainda as duas seleções tiveram desfalques no jogo. No lado canarinho, Damião e Paulinho. No lado Albiceleste, o ataque titular da primeira partida, Juan Manuel Martínez e Boselli, além de Zapata e D`Alessandro.

O jogo começou equilibrado, mas no início do jogo Neymar parou em bela defesa de Orión aos 13 minutos. O Brasil assumiu o controle do jogo e não conseguiu criar chances muito claras. Sabella fez o que mais entende: se fechou e conseguiu, em momentos, chegar com perigo ao gol de Jefferson, principalmente nas bolas paradas. Sabella armou o time com 3 zagueiros, 3 volantes e "Um poste" lá na frente. Viatri fez o pivô e Montillo chegava com ajuda dos alas que pouco apareceram nesse primeiro tempo, graças a postura defensiva de Sabella.
Montillo teve uma boa atuação em relação aos companheiros
Foto: Olé

Aos 7 minutos do segundo tempo, Augusto Fernández bateu e Jefferson espalmou para o escanteio. Após o escanteio, Lucas puxou o contra-ataque e marcou. Justamente no momento que grande parte da Argentina estava no campo de ataque, pela primeira vez no jogo. Aos 29, após boa jogada de Cortês e cruzamento de Diego Souza, Papa tocou contra o próprio patrimônio. A Argentina começou a atacar sem medo de tomar o terceiro e obrigou a Jefferson operar grandes defesas.

Deu a lógica. No Brasil, as grandes estrelas da Seleção principal estão na Seleção Local. Na, Argentina é cogitada a convocação de Canteros que, hoje, fez uma péssima partida. O Brasil é campeão do Superclássico das Américas e a Argentina continuou mostrando que não tem jogadores de nível para Eliminatórias. Sabella não tem culpa nenhuma nesse resultado, pois não tem elenco em terras argentinas. Quem se destaca e vai bem está na Europa, já no Brasil temos Ronaldinho, Neymar e outros nomes que times brasileiros conseguem segurar. Logo, podemos dizer que o jogo foi um Brasil B X Argentina C.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Prévia: Brasil X Argentina, em Belém

Brasil e Argentina se enfrentarão pelo 2º jogo da Copa Roca ou do Superclássico das Américas, como estão chamando esse duelo. O primeiro jogo, em Córdoba, acabou em 0 a 0 com a Argentina um pouco superior. Agora, Mano Menezes fez poucas mudanças, assim como Sabella que só promoveu mudanças por causa de lesões e por ter novos jogadores no elenco, graças ao acordo da AFA com a CBF que libera os argentinos que jogam no Brasil a atuarem pela Albiceleste.

Os dois técnicos sofrem com lesões. Mano Menezes não tem Paulinho, volante do Corinthians, e Leandro Damião, o artilheiro colorado. Sabella perdeu seu ataque na primeira partida do clássico. Juan Manuel Martínez e Boselli sentiram lesão muscular no 1º embate e desfalcam a Albiceleste, além de D`Alessandro que foi convocado, mas nem viajou, pois sentiu lesão. Andrada, goleiro do Lanús, também não viajou com a delegação.

 
A Argentina se portará em um 3-5-2 como na primeira partida. Mas nessa, esse 3-5-2 pode se tornar um 3-6-1 em alguns instantes já que Montillo tem características de ser um "enganche" e não um segundo atacante. Temos várias dúvidas já que Sabella fechou o treino e praticamente tivemos que "adivinhar" a escalação. A defesa está confirmada. Na ala esquerda podemos ter Papa ou Clemente Rodríguez. Guiñazú provavelmente ganhará a posição de Zapata, lesionado, já que tem as mesma características. No ataque, Gigliotti e Viatri lutam pela vaga de "solitário brigador" na Albiceleste.

A maioria da imprensa brasileira diz que o Brasil jogará em um 4-3-3, mas eu e outros amigos vimos um 4-2-3-1. A linha de "3" brasileira tem bastante talento para criar e conta com jovens talentos como Neymar e Lucas Silva e com o experiente Ronaldinho Gaúcho. Borges fica isolado na frente, já que Damião está lesionado. Ralf é o "carregador de piano" e Rômulo tenta fazer a ligação com a linha de "3". Os laterais, Cortês e Danilo, tem grandes características ofensivas, mas não devem atacar, já que Pillud e Papa também tem características ofensivas.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Argentinos pelo mundo #3

Olá amigos internautas do Albiceleste Brasil. Sou Marcos Vieira Ribeiro, e novamente estou aqui para apresentar a terceira edição da coluna Argentinos pelo Mundo, exemplificando e analisando a atuação dos hermanos nas pelejas mundo afora. 

O Cara
David Villa comemora o primeiro gol com Messi.
Argentino foi o nome da goleada no Camp Nou.
Foto: Zimbio.
Assim como a segunda edição, inicio a coluna falando do "Cara" da semana. E assim como a segunda edição, o "Cara" é Lionel Messi. O melhor jogador do mundo novamente fez uma exibição de gala no Camp Nou, na goleada do Barcelona por 5 a 0 frente o Atlético de Madrid. Messi protagonizou um hat-trick, ou seja, marcou 3 gols na partida, aos 26 do primeiro tempo e aos 33 e aos 46 do segundo tempo. Os outros gols do Barça foram marcados por David Villa (aos 9) e por Miranda, contra, aos 15. 
Falar bem de Lionel Messi é mais do que pleonasmo. O mais coerente a fazer é aplaudir e se render a maestria de seu futebol.

Seguindo na La Liga...
Atuando pelos Merengues, o atacante Gonzalo Higuaín deixou sua marca na goleada do Real Madrid sobre o Rayo Vallecano por 6 a 2 no Santiago Bernabéu. A equipe saiu perdendo, logo no primeiro minuto, com gol de Michu. Cristiano Ronaldo empatou aos 39 e Higuaín virou a partida aos 45 da primeira etapa. A goleada se consolidou no segundo tempo, quando Cristiano marcou mais 2 gols e Varane e Benzema também deixaram suas marcas. O próprio Michu descontou para os visitantes.

Pastore segue decisivo.
Pelo Campeonato Francês, o atacante Javier Pastore segue decisivo para o Paris Saint-Germain, e foi o grande nome da vitória da equipe fora de casa frente o Montpellier, uma das surpresas do campeonato. O duelo era o mais aguardado, por protagonizar o encontro de equipes postadas na parte de cima da tabela. Pastore marcou 2 vezes e segue como artilheiro da equipe, que agora ocupa a vice-liderança com 17 pontos, atrás apenas do Lyon pelos critérios de desempate, ultrapassando o Montpellier.

Giro pelo Calcio.
Diego Milito Diego Milito of FC Internazionale during the Serie A match between Bologna and Inter at Stadio Renato Dall'Ara on August 30, 2010 in Bologna, Italy.
Diego Milito: Atuação convincente coroada com
um gol de pênalti, na estreia de Ranieri pela Inter.
Foto: Zimbio
Novamente, o Campeonato Italiano foi o palco das melhores exibições dos argentinos. Atuando pela Inter de Milão, agora dirigida por Cláudio Ranieri, que assumiu a equipe após o péssimo trabalho de Gian Piero Gasperini, o atacante Diego Milito deixou sua marca, de pênalti, no triunfo da equipe frente o Bologna por 3 a 1. Pazzini abriu o placar pra equipe, e viu Diamanti deixar tudo igual. No fim da partida, Milito desempatou aos 36 e o zagueiro Lúcio fechou a conta aos 42 minutos.
Em Verona, o Chievo fez valer o seu mando de campo e bateu o surpreendente Genoa por 2 a 1. Os visitantes abriram o placar com o atacante Rodrigo Palacio, uma das sensações do campeonato, cuja convocação para a seleção principal da Argentina fora mais do que merecida, logo aos 3 minutos de partida. Porém, Pelissier e Moscardelli viraram a partida na segunda etapa, e deram a vitória a equipe mandante. Com o tropeço, o Genoa ocupa a 3ª posição com 7 pontos, enquanto o Chievo tem a mesma pontuação, mas ocupa a 7ª posição, devido aos critérios de desempate.
Atuando em seu estádio em Bérgamo, diante de seu fanático torcedor, a Atalanta venceu o Novara por 2 a 1. O primeiro gol dos mandantes foi marcado por Matias Ezequiel Schelotto, o destaque da partida. O atacante de 22 anos, nascido em Buenos Aires, foi ainda jovem para a Itália, e por lá acabou se naturalizando, tendo defendido por 7 oportunidades a Azurra Sub-21. Com o triunfo, Atalanta e Novara somam a mesma pontuação, 4 pontos, porém o Novara segue uma posição atrás da equipe de Bérgamo, ocupando o 15º lugar.

No Brasil
Golaço de Mario Bolatti concorre a mais bonito da rodada
do Brasileirão. Volante fez uma partida impecável.
Foto: Samba Foot.
Em terras brasileiras, o grande destaque foi o volante Mario Bolatti. O polivalente jogador do Internacional, cuja característica é a mescla de uma forte marcação com um toque de bola refinado, foi o nome da vitória do Colorado diante do Atlético Mineiro no Beira-Rio por 2 a 1. Além de conseguir uma forte marcação em cima de Daniel Carvalho e do jovem Filippe Soutto, o camisa oito abriu o placar, com uma arrancada fantástica, que terminou numa forte finalização, que tocou no travessão antes de entrar. O Galo empatou aos 24 minutos, com Renan Oliveira, mas no segundo tempo, outro argentino apareceu para dar os três pontos ao Inter. O meia Andrés D'Alessandro, com sua precisão característica, levantou a bola na área, e Fabrício, no segundo poste, concluiu com oportunismo pro gol. Com a vitória, o Colorado segue mirando o G4, ocupando a 7ª posição com 40 pontos, enquanto o Atlético Mineiro abre a zona de rebaixamento, na 17ª posição com 25 pontos.
Pelo rival do Colorado, atuando pelo "Tricolor Imortal", o meia Damián Escudero segue com atuações abaixo da média, sendo ineficiente no esquema 4-5-1, característico de Celso Roth. A fraca aparição fez com que Escudero fosse substituído pelo jovem lateral Bruno Collaço no fim da segunda etapa. O jogador é uma peça chave no esquema de Roth, e embora o Grêmio tenha vencido o Avaí na Ressacada por 2 a 1, Escudero vem somando atuações frustrantes. Segue necessitando da aproximação a André Lima, e também do auxílio ao sobrecarregado Douglas, além de realizar a transição dos volantes ao ataque.
Pegando o gancho das atuações fracas, Walter Montillo viu o Cruzeiro ser goleado em casa frente o Vasco, líder do campeonato, por 3 a 0. O meia que nesta semana foi nomeado como o único jogador "raçudo" do elenco, tratou de desmentir a situação, elogiando e motivando seus companheiros, dentre eles, o goleiro Fábio, alvo da maior parte da crítica dos torcedores. No 4-5-1 cruzeirense, Montillo brigou, lutou, mas parou na boa marcação vascaína. Roger não lhe deu o suporte necessário, e como já é de praxe, o "Pirata Azul" ficou totalmente sobrecarregado. O resultado foi que a bola não chegou em Bobô, nem tampouco em Keirrison, que entrou na segunda etapa, e mais uma vez o Cruzeiro se vê declinando na tabela. A raposa ocupa a 16ª posição com 29 pontos e é o primeiro time fora da zona da degola. 
Lanzini marcado de perto por Deivid Coquinho. Pênalti mal
assinalado no argentino foi a polêmica da rodada.
Foto: Terra Esportes.
No Fluminense, Alejandro Martinuccio enfim ganhou a titularidade. Formou dupla de ataque com Fred, porém seu baixo rendimento fez com que fosse substituído na segunda etapa, dando vaga a Rafael Sóbis. Se Martinuccio não resolveu para o Flu, outro argentino teve de aparecer para impedir a derrota do tricolor na Arena da Baixada. O meia Manuel Lanzini, que havia entrado no lugar de Diogo, cavou um pênalti, se jogando após ser marcado pelo zagueiro Manoel. O árbitro Wagner Reway marcou equivocadamente a infração, para a fúria dos torcedores e jogadores da equipe da casa. Na cobrança, Fred não perdoou e deixou tudo na igualdade. O empate por 1 a 1 deixou o Flu no "G5" com 41 pontos enquanto o Furacão segue amargando a zona da degola, na 18ª posição com 24 pontos.
Ainda no Rio de Janeiro, o atacante Germán Herrera novamente deixou a desejar. Não desencantou, mas presenciou seu companheiro uruguaio Loco Abreu marcar duas vezes no empate em 2 a 2 com o São Paulo. Com isso, o Glorioso ocupa a 4ª posição com 45 pontos enquanto o São Paulo está um posto a frente com um ponto a mais.

Obrigado por prestigiar o Albiceleste Brasil e continue torcendo para boas atuações dos hermanos, para que nossa coluna fique cada vez mais repleta de agradáveis informações.

domingo, 25 de setembro de 2011

Convocados para o segundo jogo da Copa Roca, em Belém

D`Alessandro voltará a vestir o manto Albiceleste?
Saiu a convocação de Alejandro Sabella para o segundo jogo da Copa Roca. O primeiro, em Córdoba, acabou em 0 a 0, com uma Argentina jogando melhor. Para essa partida em Belém, Sabella poderá contar com argentinos que atuam no Brasil, graças a um acordo de AFA e CBF. Logo, Sabella convocou 4 nomes que atuam no Brasil. São eles, 3 do Inter e um do Cruzeiro. Bolatti, Guiñazú e D`Alessandro pelo colorado e Montillo para a raposa.

Riquelme sentiu a velha lesão no joelho contra o Argentinos Juniors e não foi convocado. Verón também está na mesma situação. O ataque titular na primeira partida, Juan Manuel Martínez e Boselli, seguem machucados desde o primeiro embate em terra argentinas.

Veja a lista de convocados:




Goleiros: Marcelo Barovero (Vélez), Agustín Orión (Boca Juniors) e Esteban Andrada (Lanús).


Zagueiros: Sebá Dominguez (Vélez), Christian Cellay (Estudiantes), Leandro Desábato (Estudiantes) e Germán Ré (Estudiantes).
Laterais: Emiliano Papa (Vélez), Iván Pillud (Racing), Clemente Rodriguez (Boca Juniors), Jonathan Bottinelli (San Lorenzo).
Meio campo: Augusto Fernandez (Vélez), Héctor Canteros (Vélez), Pablo Guiñazú (Inter-POA), Agustin Pelletieri (Racing), Chistian Chavez (Boca), Andrés D`Alessandro (Inter-POA), Mario Bolatti (Inter-POA) e Walter Montillo (Cruzeiro).

Atacantes: Pablo Mouche (Boca), Emmanuel Gigliotti (San Lorenzo), Gabriel Haúche (Racing) e Lucas Viatri (Boca Juniors).

Montillo também foi convocado
A curiosidade fica por conta de D`Alessandro. Já que ele atua pelo lado do campo, poderá ser marcado pelo Kléber, seu companheiro de clube. Já Oscar poderá ser marcado por Guiñazú e Bolatti. Amigos se enfrentando. Com certeza o duelo promete...

Argentinos Juniors e Boca ficam no 0 a 0 em La Paternal

Riquelme foi anulado na partida, assim como todo Boca
Foto: Olé
Em La Paternal, o Argentinos Juniors recebeu o Boca, também "Juniors". Em má fase, a equipe do Argentinos Juniors ainda entende a filosofia de jogo de Néstor Gorosito, que assumiu a equipe há uma rodada. O Boca chegou na partida com a informação do empate do Racing, logo poderia abrir 6 pontos de vantagem caso vencesse.

O primeiro tempo foi muito disputado e El Bicho teve uma leve vantagem. El Pipo Gorosito adiantou a sua linha de meio de campo, pressionando a saída do Boca que só conseguia dar chutões para o ataque. Assim, Riquelme ficava impossibilitado de jogar já que Laba e Roberto Brum se revezam na marcação do mesmo. As únicas chegadas que tivemos foram com o Rius e o Oberman, que se movimentaram muito na ligação do meio para o ataque do Argentinos Juniors.

O segundo tempo teve o mesmo desenvolvimento, mas o final quase não foi o mesmo. O Argentinos Juniors seguiu pressionando a saída do Boca, mas, por volta dos 25 minutos, o time cansou e o Boca teve chances de matar a partida com Chávez e Colazo. No fim, com os dois times muito cansados, Juan Ramírez que entrou colocando fogo no jogo, perdeu duas chances inacreditáveis.

Gorosito armou um time perfeito para anular o Boca
O empate vai como prêmio ao Pipo Gorosito que foi o único treinador que conseguiu anular o Boca, com sucesso, nesse Apertura 2011. Agora a tarefa fica com Falcioni que terá que armar algo mais imprevisível, já que as outras equipes também devem vir pressionando a saída do Boca. O mistério foi desvendado, agora Falcioni tem que criar outra forma de atacar.

Na próxima rodada, o Boca recebe o Tigre que luta contra o descenso. Já o Argentinos Juniors vai a Córdoba enfrentar o Belgrano. Aqui, entre os times do coração de Maradona e Riquelme, ficamos no empate.

Ficha da partida:


Argentinos Juniors: Fernández; Prósperi, Sabia, Torrén e Berardo; Laba, Brum e Basualdo (Pablo Hernández); Rius (Juan Ramírez) e Oberman; Salcedo (Juan José Morales).

Boca Juniors: Orión; Roncaglia, Schiavi, Insaurralde e Clemente Rodríguez; Somoza, Rivero (Chávez) e Erviti (Colazo); Riquelme; Mouche e Viatri.

Cartões Amarelos: Somoza (Boca).

sábado, 24 de setembro de 2011

River bate Gimnasia e reassume a liderança provisória da B Nacional

River e Gimnasia, dois times tradicionalíssimos na Argentina, se enfrentaram no Nuevo Gasómetro, em decorrência da depredação do Monumental de Núñez naquela histórica partida contra o Belgrano, em que os Millonários foram rebaixados. O River chegou na partida em baixa, já que começou com três vitórias, mas apenas empatou as últimas 3 partidas, deixando Almeyda balançando no cargo de treinador. No Gimnasia, ainda mais desconfiança. Na última partida o clube perdeu de 1 a 0 para o Defensa Y Justicia, ficando na modesta 12ª posição.

O Gimnasia começou melhor na partida e logo aos 12 minutos tinha um pênalti ao seu favor. Vargas bateu e Chichizola, goleiro jovem e criado na base do River, defendeu. O resto do primeiro tempo foi muito brigado e o River somente dominou nos 5 minutos finais, quando chegou a pressionar os Lobos com várias cruzamentos e chutes desviados. Um grande problema ficou evidente no River. A falta de um "10". El Chorí Domínguez jogou adiantado com Funes Mori que substituiu o lesionado Cavenaghi.
Funes Mori joga mal, mas marca
Foto: Olé

 Aos 3 minutos do segundo tempo, Funes Mori marcou um golaço. Ele se antecipou ao Goux, levou a bola e soltou um foguete de canhota que balançou as redes do goleiro defendido pelo Monetti. Ficou claro que, no segundo tempo, Chori Domínguez ficou encarregado de ajudar Mauro Díaz na armação e o jogo fluiu mais facilmente. Aos 23 minutos, Alejandro Domínguez bateu falta e Juan Manuel Díaz, odiado por Tano Pasmán, cabeceou para as redes ampliando o marcador. Esse gol foi um "baque" para a equipe do Gimnasia que praticamente parou de jogar. Ao River restou administrar o tempo tocando a bola, deixando a sua torcida alegre com a vitória por 2 a 0.

Agora o River fica provisoriamente na liderança, nessa rodada, já que o Gimnasia Jujuy, líder antes da rodada, enfrenta o Chacarita somente dia 21 de Outubro. A corda que estava no pescoço de Almeyda dá uma afrouxada. O bom futebol voltou nessa partida. Será que foi pela deficiência do Gimnasia ou por méritos do River?
Almeyda: "Estamos no caminho"
Foto: Olé


Olimpo X Arsenal; Rolle X Lisandro López

Rolle (direita)  marcou dois.
Foto: Olé
Em um jogo que "ninguém dava nada", Olimpo e Arsenal protagonizaram um ótimo jogo em Bahía Blanca. O Olimpo, lutando contra o descenso e a Promoción recebeu o improvável Arsenal.

O jogo era chato até os 39 minutos do primeiro tempo, quando Lisandro López tratou de acordar a todos que estavam no estádio ou em seus sofás. O zagueiro que, usualmente é convocado para a Seleção Local Argentina, pegou um bicicleta na veia e marcou um golaço. Na Argentina, a nossa "bicicleta" é a chamada "chilena".

No início do segundo tempo, Zelaya ampliou o marcador para o Arsenal. Depois, Omar De Felippe promoveu mudanças nos Aurinegros, colocando em prática o chamado "tudo ou nada". E, por várias momentos, teve chances de tomar uma goleada. Mas Rolle, melhor jogador do Olimpo, empatou a partida com dois gols. Aos 28 e aos 31, mostrando que ele merece muito mais que um time como o Olimpo, com todo respeito:


Veja o golaço de Lisandro López, zagueiro do Arsenal de Sarandí:

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Boca vence Estudiantes e segue na ponta do Apertura


Com direito a uma bela atuação de Riquelme, o Boca Juniors venceu o Estudiantes por 1 a 0, gol de Clemente Rodríguez, e, segue líder isolado do Torneo Apertura.

Sob uma La Bombonera lotada e com um certo ar de decisão, o Boca não decepcionou sua torcida e, mesmo com uma partida equilibrada e complicada, a equipe jogou bem e desde os primeiros minutos mostrou que não ocupa a primeira posição a toa.

Com algumas boas jogadas ofensivas do Estudiantes, os Xeneizes se preocuparam e trataram logo de se aproveitar das oportunidades. Ainda com Riquelme sumido, quem brilhou foi Clemente Rodríguez, que, na raça, conseguiu abrir o placar da partida.

Aos poucos, Riquelme foi aparecendo e mostrando de sua qualidade. Com algumas boas jogadas, o meia conseguiu armar boas oportunidades e deixar os hinchas louco com a grande primeira etapa da partida.

No segundo tempo, o Estudiantes esboçou uma reação, mas Riquelme estava impossível. Com diversas chances muito bem criadas e lances de gênio, o Boca conseguiu se segurar, vencer a partida e se manter na liderança, no entanto, de fato, o melhor da partida foi ver Juan Román Riquelme voltar a mostrar de toda sua habilidade, mostrando que, apesar da idade, o futebol não foi esquecido.

Veja o gol de Clemente Rodríguez, que deu a vitória ao Boca Juniors:



Por: Felipe Ferreira (@felipepf13)

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Lista de convocados para as partidas contra Chile e Venezuela, pelas Eliminatórias

Palacio vive ótima fase no Genoa, líder do Calcio
Foto: Olé
Sabella convocou a sua primeira equipe para uma partida oficial. As Eliminatórias começarão dia 07/10 para a Argentina quando ela enfrenta o Chile, em casa. Quatro dias depois (11/09), enfrenta a Venezuela, em Caracas.

Para essas partidas, foram convocados 24 jogadores para defender o manto Albiceleste para tentar se classificar para a Copa do Mundo de 2014. As surpresas ficam com a não convocação de Javier Zanetti e Cambiasso, ambos da Inter de Milão que está em péssima fase. A surpresa positiva é a convocação de Rodrigo Palacio, atacante, que está em ótima fase no Genoa, da Itália. Mascherano, com essa convocação, mostrou que tem créditos com Sabella. Suspenso e sem poder disputar a primeira rodada, Mascherano  foi convocado somente para enfrentar a Venezuela, mostrando é peça chave de Sabella.

Veja a lista de convocados a seguir:

Goleiros: Sergio Romero (Sampdoria) e Mariano Andújar (Catania).

Laterais: Pablo Zabaleta (Manchester City), Nicolás Burdisso (Roma), Marcos Rojo (Spartak Moscou) e Emiliano Insúa (Sporting).

Zagueiros: Federico Fernández (Napoli), Martín Demichelis (Málaga), Nicolás Otamendi (Porto) e Nicolás Pareja (Spartak Moscou).

Meio-campo: Ever Banega (Valencia), Fabián Rinaudo (Sporting), Ricardo Alvarez (Inter de Milão), Jonás Gutiérrez (Newcastle United), José Sosa (Metalist), Javier Mascherano (Barcelona), Eduardo Salvio (Atlético de Madrid) e Javier Pastore (PSG).

Atacantes: Ángel Di María (Real Madrid), Lionel Messi (Barcelona), Gonzalo Higuaín (Real Madrid), Sergio Aguero e Rodrigo Palacio.

Lista atualizada em: http://albicelestebrasil.blogspot.com/2011/10/orion-e-brana-convocados-por-sabella.html

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

No sufoco, Racing bate Newell`s

O Racing chegou a partida invicto no campeonato e contava com a volta da dupla mágica colombiana: Teo Gutiérrez e Gio Moreno. Além de estar a 4 jogos seguidos com vitórias, ele está há 3 vitórias seguidas em casa, sem sofrer gols. Já o Newell`s chegou na partida com a sua fama de "visitante indesejado". Invicto nesse Apertura como visitante, La Lepra veio para a partida para surpreender em Avellaneda.

Teo Gutiérrez (29), colombiano, marcou após bela jogada
de Gio Moreno, seu conterrâneo
Foto: Olé
O Racing começou pressionando e logo aos 6 minutos marcou com Teo Gutiérrez. Gio Moreno fez jogada na direita, limpou para o meio e rolou para trás. Lá estava o outro colombiano, artilheiro do Racing, que bateu e marcou um golaço. Quando o Newell´s começa a gostar do jogo o Racing tratava de acabr com isso. Foi assim aos 19 minutos. Depois de tabelar com Toranzo, Teófilo Gutiérrez cabeceou e carimbou a travessão de Peratta. As chances continuaram: Teo aos 22, Haúche aos 23, 25 e 27 e outras que são incontáveis. Se a torcida do Newell´s já não gostava da defesa com Schiavi e Fideleff, eu tento imaginar com essa. Realmente, uma lástima.

Nitidamente podíamos perceber que a formação com três zagueiros do Newell`s não deu certo. Quando Mateo, zagueiro atuante pelo flanco esquerdo, saía para acompanhar Haúche, um espaço era aberto no meio. O mesmo acontecia com Vergini quando acompanhava Gio Moreno que caía no flanco esquerdo do ataque da Academia.

O Intervalo deve ter sido longo para os jogadores do Newell`s, que voltaram com outra atitude. Logo aos 9 minutos, Saja foi obrigado a operar um milagre em lance de Aquino que entrou para dar presença de área. Logo, a defesa se manteve com 3 zagueiros, mas só foi exigida em contragolpes celestes. A entrada de Aquino mudou a partida. Noir e Sperdutti começaram a buscar os flancos para criar jogadas para Aquino, que ficava dentro da área. Aos 47 minutos dos egundo tempo tivemos o lance do jogo. Sperdutti ganhou na corrida do Cahais depois de uma "chutão" e tocou por cima de Saja. O arqueiro deu um salto e, com um reflexo incrível, conseguir dar uma tapa e salvar o que seria o gol de empate.

Essa é legítima vitória de candidato ao título. O Racing fez do primeiro uma festa e não aproveitou as oportunidades. No segundo, sentiu falta delas e segurou uma pressão por 49 minutos. Agora, a Academia assume a vice-lideranã juntamente com o Rafaela e fica a um ponto do Boca Juniors que joga nessa quinta (22/09). Ao Newell`s resta lutar por uma vaga para a Sul-Americana 2012. Isso que dá começar o Apertura mal...

Ficha da Partida:


Racing: Saja; Pillud, Martínez, Cahais e Licht; Pelletieri, Yacob, Toranzo (Lugüercio) e Giovanni Moreno (Sarmiento); Haúche (Viola) e Teófilo Gutiérrez.

Newell`s Old Boys: Peratta; Pellerano, Mateo e Vergini; Pérez (Aquino), Bernardi, Villaba e Ferracuti (Valencia); Figueroa (Camacho); Noir e Sperdutti.

Cartões Amarelos: Racing - Yacob e Toranzo / Newell`s Old Boys: Pérez, Sperduti e Noir.
________________________________________________
Hermano do jogo: Sebastián Saja - Goleiro do Racing
Saja, mesmo cercado de desconfiança, foi o "Hermano do jogo"

Seleção argentina cai uma posição no ranking da FIFA

A FIFA divulgou, hoje, a atualização de seu ranking de seleções. Na lista,  que mostrava a seleção albiceleste na 9ª colocação em sua última atualização, o selecionado argentino ocupa o 10° lugar, já que a inexpressiva seleção croata tomou a antiga posição argentina.

Os maiores rivais argentinos, Brasil e Uruguai, ocupam a 7ª e a 9ª posição, respectivamente.

A próxima atualização do ranking será divulgada no dia 19 de outubro.

As 10 melhores seleções no ranking da FIFA


1º Espanha, 1.605 pontos
2º Holanda, 1.571
3º Alemanha, 1.290
4º Uruguai, 1.184
5º Portugal, 1.158
6º Itália, 1.142
7º Brasil, 1.132
8º Inglaterra, 1.089
9º Croácia, 1.057
10º Argentina, 1.024

terça-feira, 20 de setembro de 2011

O que mudou do Clausura para o Apertura, Falcioni?

Há semanas que a nossa equipe do Albiceleste Brasil é perguntada sobre as mudanças de rendimento de um campeonato para o outro na equipe do Boca Juniors. Na verdade, não sabemos o que ocorre dentro do clube, mas que houve mudanças de atitude, isso podemos afirmar. Nesse Apertura, depois do 2 a 1 sobre o Lanús o Boca assumiu a liderança isolada, bem diferente daquele Clausura 2011.

Todos dizem: "Um bom time começa por um bom goleiro" e isso pode ser exemplificado com o Boca Juniors. No Clausura 2011, Javier Garcia era irregular e quando era substituído por Lucchetti o medo aumentava. Já nesse Clausura, o Boca trouxe dois bons goleiros. Agustín Orión, ex-Estudiantes, e o Sebastián Sosa, goleiro da ótima campanha do Peñarol na Libertadores 2011. Hoje, Sosa é reserva.

Schiavi surpreende com boas atuações. Quanto mais velho, melhor?
Na defesa, Schiavi está surpreendendo e fazendo a torcida Xeneize esquecer o Monzón, que foi vendido para o Nice, da Franca, nessa janela de transferências. Roncaglia, voltou de empréstimo do Estudiantes, também entrou bem no time. É zagueiro de ofício, mas foi improvisado na lateral direita e ali não compromete. Com a sua entrada, Clemente Rodriguéz foi para a lateral esquerda.

O meio campo é o mesmo. Somoza faz o primeiro volante, Erviti e Rivero os carrilleros (dois volantes que ajudam Riquelme criar e Somoza defender) e Riquelme como enganche (o camisa 10 que arma as jogadas). O que mudou foi a, até agora, falta de lesões, com exceção de Riquelme.

Riquelme é amigo de Viatri. No Clausura, inimigo de Palermo
Foto: BocaJuniors.com.ar
No ataque, a saída de Palermo pode ser mudado o clima do grupo. Claro que é uma hipótese, mas cenas como Riquelme pedindo para Viatri entregar a faixa de capitão para Palermo (para não entregar pessoalmente no Clausura 2011) não são vistas mais. Viatri, jovem promessa, assumiu a "9" e declarou em entrevista hoje: "Agora eu sou o 9 e tenho que fazer gols", mostrando que está consciente da pressão. Cvitanich, que foi contratado do Ajax-HOL, pegou o lugar de Mouche que sempre está "reemplazando" o Cvita.


Hipóteses e mais hipóteses. A minha é a união do grupo. A saída de Palermo deve ter deixado Riquelme e o grupo mais unidos. As brigas entre o Román e o Titán eram constantes segundo jornalistas. Com um clime ameno, é bem mais fácil trabalhar né Falcioni?


Falcioni esboça sorrir, o que é muito difícil
Foto: Reuters

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Argentinos pelo mundo #2






Olá internautas do Albiceleste Brasil. Sou Marcos Vieira Ribeiro, e trago a vocês a coluna Argentinos pelo mundo número 2, fazendo uma análise da atuação dos jogadores nas pelejas mundo afora. Quem se destacou, quem deixou a desejar e quem apenas foi um mero coadjuvante, você encontra aqui.

O Cara
Lionel Messi Lionel Messi of FC Barcelona (R) duels for the ball with Raul Garcia Escudero of CA Osasuna during the La Liga soccer match between FC Barcelona and CA Osasuna at Camp Nou Stadium on September 17, 2011 in Barcelona, Spain.
Messi abre e fecha a conta no Camp Nou.
Com um hat-trick e uma assistência, argentino foi o nome do jogo.
Foto: Zimbio
Decidi começar a coluna destacando "O Cara" desta rodada. Lionel Messi, o melhor jogador do mundo, novamente protagonizou uma atuação de gala, na goleada do Barcelona frente o Osasuna no Camp Nou por 8 a 0. Fora o hat-trick, abrindo o placar logo aos 4 minutos, marcando o quinto gol do Barça aos 41 do primeiro tempo e fechando a conta aos 34 da etapa complementar, Messi foi responsável por uma assistência primorosa no sexto gol, marcado por Xavi aos 12 minutos, desconsertando a defesa dos visitantes, que foram meros coadjuvantes da genialidade do argentino. Se o perfeito existe no futebol, Messi conseguiu atingir este patamar.                                                       

Seguindo na La Liga, o zagueiro Martín Demichelis foi decisivo na vitória do "Super-Málaga" diante do Mallorca, fora de casa por 1 a 0. A equipe que contratou por atacado visando uma competição europeia, contou com uma fraca atuação de Toulalan e Van Nilsterlooy, as principais estrelas trazidas para a temporada, e ainda busca um entrosamento ideal. O Málaga ocupa a 6ª posição com 6 pontos somados.

Na Premier League, o destaque novamente foi Sérgio "Kun" Aguero. O atacante do Manchester City marcou dois belos gols no empate de sua equipe diante do Fulham por 2 a 2 em Craven Cottage. Aguero inaugurou o marcador aos 18 da primeira etapa e ampliou no primeiro minuto da etapa complementar. Porém, com gols de Zamora e Murphy, a equipe londrina empatou a partida. O City é vice-líder com 13 pontos enquanto o Fulham amarga a lanterna da competição.
Franco Di Santo segue com boas exibições no Wigan.
Jóia vai sendo a estrela da equipe na Premier League.
Foto: UK Euro Sport.
Estrela do Wigan na temporada, o atacante Franco Di Santo novamente deixou sua marca. Ele abriu o marcador pra cima do Everton aos 30 da primeira etapa, mas não evitou a derrota da equipe por 3 a 1 no Goodison Park. Jagielka, Vellios e Drenthe marcaram os gols da vitória dos mandantes.
Na vitória surpreendente do Queens Park Rangers por 3 a 0 em cima do Wolverhampton no Molineux Stadium, o meia Alejandro Faurlin balançou as redes aos 10 da primeira etapa. O meia Joey Barton abriu o marcador, e o atacante DJ Campbell deu números finais a partida. Ao lado de Shaun Wright-Phillips e de Adel Taarabt, Faurlin é um dos grandes nomes da equipe recém promovida da segunda divisão, que vem se destacando no campeonato, com uma defesa bem postada e um contra-ataque rápido.

No Campeonato Português, o atacante Pablo Aimar deixou seu tento no triunfo do Benfica frente a Acadêmica de Coimbra no Estádio da Luz, pelo placar de 4 a 1. Aimar marcou aos 37 da segunda etapa, gol que coroou a sua boa atuação, mostrando sua raça característica e sua refinada finalização. Os outros gols do Benfica foram marcados por Nolito (2) e Bruno César. A equipe segue na cola do Porto, ocupando a vice-liderança com 13 pontos ganhos, atrás apenas nos critérios de desempate.

Pelo Calcio Italiano, tivemos mais argentinos se destacando. O atacante Maxi López (ex-Barcelona e Grêmio) marcou o gol da vitória do Catania frente o Cesena por 1 a 0, cobrando pênalti. Com isso, sua equipe consolida a boa fase, e ocupa a 6ª posição com 4 pontos em 2 jogos disputados.
Na surpreendente virada do Genoa sobre a Lazio por 2 a 1 no estádio Olímpico de Roma, Rodrigo Palacio deixou sua marca. A Lazio saiu na frente aos 11 minutos do primeiro tempo com Sculli, mas o atacante conhecido pelo seu cabelo exótico, empatou a partida aos 9 da segunda etapa, e viu o eslovaco Juraj Kucka fazer o gol da vitória aos 27. Com isto, o Genoa ocupa a 5ª posição com 4 pontos enquanto a Lazio, ainda sem vencer, fica na 12ª posição com 1 ponto.
Monzón marcou dois, de pênalti, no triunfo
do Nice por 3 a 0 frente o Ajaccio.
Foto: AFP

Na França, Javier Pastore novamente foi o destaque do Paris Saint-Germain no empate fora de casa contra o Evian por 2 a 2. A surpreendente equipe recém promovida da segunda divisão abriu 2 a 0 no placar no primeiro tempo, com gols de Leroy aos 14 e Sagbo aos 20. No final da primeira etapa, aos 43, Pastore descontou e presenciou Mathieu Bodmer deixar tudo igual aos 35. O PSG está na quarta colocação com 11 pontos. Porém, o destaque total da rodada da Ligue 1 foi Luciano Fabián Monzón. O defensor ex-jogador do Boca Juniors e com passagens pela seleção de base da Argentina, cobrando pênaltis, marcou duas vezes no triunfo do Nice frente o Ajaccio por 3 a 0. Com a vitória, o Nice respira na tabela e ocupa agora a 15ª posição com 5 pontos somados.

Pelo Brasil
Na vigésima quarta rodada do Brasileirão, os argentinos novamente deixaram a desejar. Pelo Grêmio, Escudero novamente não rendeu o esperado no 4-5-1 de Celso Roth, e foi substituído pelo jovem atacante Leandro, adaptando o esquema para o 4-4-2. O tricolor gaúcho foi goleado pelo Vasco em São Januário por 4 a 0, e segue com atuações bem abaixo da média.
No Botafogo, o atacante Herrera teve dificuldades com a zaga do Flamengo, formada por Welinton e Alex Silva. Embora tenha visto seu parceiro uruguaio Loco Abreu abrir o placar de cabeça, Herrera fez uma partida apagada, sendo substituído na segunda etapa pelo meia Éverton, no empate de 1 a 1 no clássico carioca. 
Martinuccio: Segue sem ser aproveitado no Fluminense.
Não chegou a hora de ser titular?
Foto: FutNet.
No Fluminense, Abel Braga parece ainda não ter encontrado a formação ideal para a equipe. O tricolor gaúcho foi derrotado pelo Bahia em Pituaçu por 3 a 0. A jóia Lanzini não conseguiu mostrar seu futebol, sendo marcado de perto por Fahel e Fabinho, e tendo dificuldades para armar o jogo e também arrancar em velocidade, uma de suas principais características Lanzini foi substituído na segunda etapa pelo atacante Rafael Moura. Já o atacante Alejandro Martinuccio entrou na segunda etapa, no lugar de Ciro, e nos poucos minutos que esteve em campo, conseguiu levar perigo em finalizações ao gol de Marcelo Lomba, exemplificando que merece ganhar o posto de titular.
Pela raposa, o "pirata azul" Walter Montillo novamente deixou a desejar, assim como a equipe celeste. O meia que vinha sendo o motor da equipe, que vem protagonizado fracas atuações no Brasileirão, há 2 rodadas não apresenta uma convincente atuação. Ontem, no clássico mineiro frente o América na Arena do Jacaré, Montillo foi marcado de perto pelo volante Dudu, e embora viesse buscar jogo, era rapidamente neutralizado. As melhores chances da equipe eram criadas pelo meia Roger, que teve o papel maior de articulação na partida.

Obrigado pela atenção, e continue visitando o Albiceleste Brasil. Deixe a rivalidade de lado e acompanhe o futebol mais aguerrido do mundo.

domingo, 18 de setembro de 2011

Boca bate Lanús e assume liderança do Apertura


No jogo mais aguardado da 7ª rodada do Apertura, Boca Juniors e Lanús protagonizaram um grande jogo, bastante equilibrado e disputado, que no fim, viu uma vitória dos Xeneizes por 2 a 1, que assumiram a liderança do Torneo Apertura.

Mesmo jogando fora de casa, o Boca começou tomando a iniciativa da partida e buscando o ataque. A equpe acabou sendo rapidamente recompensada, quando, aos 6 minutos da etapa inicial, após cobrança de escanteio de Riquelme, Viatri acertou um belo voleio para abrir o placar da partida.

Com a vantagem, os visitantes passaram a controlar a partida, marcavam bem e seguravam a bola. Enquanto isso, o Lanús jogava na base do pressão, porém, via contra-ataques muito bem armados por Riquelme levar perigo, mas nada capaz de mudar o placar de 1 a 0 na etapa inicial.

O domínio do Boca Juniors na etapa inicial logo foi em vão no início da etapa final, quando após uma bobeada defensiva, Insaurralde subiu sozinho para empatar a partida e colocar fogo no confronto.

O gol deu novo ânimo ao Lanús que assumiu o controle da partida, porém, quem acabou por crescer novamente no jogo foi o Boca. O atacante Erviti (xingado pela torcida dos donos da casa por ter tido uma passagem pelo Banfield, rival da equipe) apareceu e para desespero da torcida granate, colocou o Boca novamente na frente do placar.

Com uma boa vantagem, os Xeneizes mais uma vez se fecharam bem e admnistraram a vantagem, sacramentando a vitória e a liderança.

River Plate bobeia e não joga bem, mais uma vez


O River Plate vem decepcionando e não apresentando um bom futebol na segunda divisão argentina. Ontem, a equipe encontrou dificuldades diante do inexpressivo Deportivo Merlo, acabando por ficar no empate de 0 a 0 com a equipe.

O primeiro tempo surpreendeu a todos. Era esperado um Deportivo Merlo bastante fechado, apostando no contra-ataque, no entanto, a equipe surpreendeu ao River Plate, buscando bem o jogo e jogando de igual para igual com o tradicional time argentino.

Os Milionários encontraram alguns problemas, principalmente em seu meio-campo, encontrando grande dificuldades para criar boas oportunidades e assumir as rédeas da partida, que muitas vezes esteve na mão do Merlo.

No segundo tempo, o inexpressivo time seguiu apostando na ofensividade e buscando bem o jogo, no entanto, não tardou para o River assumir o controle de posse de bola, porém, as dificuldades em armar boas jogadas seguiu sendo notória, dando uma monotomia a partida, que acabou no 0 a 0.

O empate foi justo pelo bom futebol apresentado pelo Merlo, que não se acuou diante de um clube bem maior em relação a ele. O River Plate mostrou que tem muito a melhorar e precisa ter mais atenção, já que este foi seu terceiro empate consecutivo, gerando preoucupação e nervosismo em grande parte de sua torcida.

Por: Felipe Ferreira (@felipepf13)

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Na estreia de Ramon Díaz, Independiente é derrotado pelo Colón


Mesmo jogando em casa e sob a estreia de seu novo técnico (Ramon Díaz), o Independiente não conseguiu se encontrar em campo, não apresentou um bom futebol e acabou derrotado pelo Colón por 1 a 0, gol marcado por Federico Higuaín.

Em uma partida de pouca qualidade, o Independiente seguiu a apresentar uma atuação apática, no entanto, os Rojos começaram pressionando bem o rival, criando algumas boas chances no início da paritda, porém, em sua primeira chegada ofensiva, aos 17 minutos do primeiro tempo, Fuertes roubou bem a bola, tocou para Federico Higuaín sair na cara do goleiro para que, com um bonito toque, abrisse o placar da partida.

Os donos da casa sentiram o gol e não conseguiram encaixar uma consistência em seu jogo, já os visitantes buscavam administrar a vantage e, ocasionalmente, criar algumas boas chances, como uma cabeçada perigosa de Higuaín, pouco antes do fim da etapa inicial, que viu um amplo domínio do Colón.

Para a etapa final, o novo técnico do Independiente, Ramon Díaz, decidiu apostar no ex-corinthiano Matías DeFederico, que pouco produziu, assim como o time no geral. Os Sabaleros seguiram no comando, chegando algumas poucas vezes de maneira perigosa, em jogadas saídas, principalmente, dos pés de Higuaín e Parra, os quais foram peças fundamentais para definir a merecida vitória.

Com o triunfo, o Colón se iguala na liderança da competição, juntamente com Boca Juniors e Lanús. Já o Independiente se mantém na 14ª colocação, podendo ser ultrapassado e se vendo ameçada pela zona da degola.

Na próxima rodada, os Rojos visitam o Atlético Rafaela e os Sabaleros recebem o San Martín.

Veja o único gol da partida:



Por: Felipe Ferreira (@felipepf13)

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

No Boca Juniors, Riquelme e Cvitanich seguem como dúvida


Para o importante jogo contra o Lanús no domingo, o Boca Juniors pode acabar por ter dois desfalques importantes para a partidas. Com dores musculares desde o último jogo (contra o San Martin, no último domingo), o meia Riquelme e o atacante Cvitanich não treinaram junto com o restante do elenco, seguindo como dúvidas para a partida.

O goleiro Orión, titular no amistoso de ontem contra o Brasil, também treinou separado, por questão de ter jogado na última noite, devendo ser o titular no confronto contra Lanús. O lateral Clemente Rodriguez e o atacante Mouche, que ficaram no banco ontem, treinaram normalmente.

Caso as ausências de Riquelme e Cvitanich se confirmem, os substitutos deverão ser Mouche e Araujo, que ocuparam a vaga de ambos no treinamento de hoje.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Argentina e Brasil ficam no 0 a 0, em Córdoba

Por: Leonardo Bandeira (@LeuBandeira)
Neymar foi anulado pelo Desábato (Foto:Olé)
Argentina e Brasil se enfrentaram em Córdoba no Estádio Mario Alberto Kempes, local que o ídolo argentino nasceu. Os times vieram com seus times locais para a primeira partida da Copa Roca, agora chamada Superclássico das Américas. Argentina foi para o jogo com um 5-3-2 que trocava para um 3-5-2 quando os alas, Pillud e Papa, atacavam. Brasil jogou no 4-3-3 com seu ataque formado por Neymar, Ronaldinho e Leandro Damião.

Boselli fazia boa partida, mas sentiu (Foto: Olé)
A Argentina começou a partida pressionando a saída de jogo do Brasil e logo aos 6 minutos, depois de um tabela de Papa e Martínez, Boselli chutou por cima e quase abriu o marcador para a Albiceleste. Aos 12 minutos a resposta veio com Neymar. "O novo Pelé" limpou Cellay e Desábato, chutou cruzado e Leandro Damião mandou na trave. Mas esse lance foi isolado. A Argentina começou a criar jogadas pelos lados do campo. Pillud, pela ala direita, chutou cruzado e Boselli chegou no carrinho e chutou para fora. Martínez, pela ponta esquerda, jogava nas costas do Danilo e também criava oportunidades para Boselli, o artilheiro solitário hermano que teve de ser substituído por lesão pelo péssimo na partida Gigliotti. Aos 33, Burrito Martínez se apresentou para quem não acompanha o futebol argentino. Em jogada individual ele cortou para o meio e, da entrada da área, chutou forte e a bola passou perto do ângulo.
Martínez, mesmo sendo substituído aos 14 minutos,
foi o melhor do jogo. (Foto:Olé)

Aos 9 minutos do segundo tempo, Martínez lançou o Gigliotti que, sozinho de cara com o Jefferson, escorregou e perdeu tempo de marcar. O mesmo Martínez saiu lesionado para a entrada de Mouche. O jogo ficou bastante disputado no meio campo, sem muitas chances de gol. Aos 33, Damião quase fez um obra. Deu uma "lambreta" em Papa e bateu, por cobertura, sobre o Orión. A bola carimbou a trave. Após esse lance, a Argentina melhorou no jogo e começou a usar o Mouche nos lados, mas não tivemos nem o que comparar com o Martínez.

O jogo foi ruim, a Argentina foi muito bem quando teve Martínez e Boselli como dupla de ataque. Boselli saiu machucado, a Argentina até que foi incisiva, mas depois que o Martínez saiu a coisa desandou. Logo, o segundo tempo teve um leve superioridade do Brasil. Agora, temos a volta dia 28 de Setembro em Belém. Não temos gol fora e vale taça. Será que Martínez e Boselli já estarão recuperados a tempo? Acompanhe o nosso Blog que iremos informar ao longo dos dias.

Ramon Díaz aposta em jovem da base no Independiente

FOTO: Reprodução/Olé
Recém-chegado ao Independiente, o técnico Ramón Díaz confirmou as expectativas de mudanças na equipe. Em seu primeiro tempo aberto a imprensa, foi possível ver diversas novidades no Rojo, sendo que a maior acabou por ser a entrada do jovem volante Nicolás Delmonte, atleta da base, ser incluído na formação titular, que deve enfrentar o Colón, nessa sexta-feira.

No time montado pelo novo técnico nessa manhã, Delmonte, que estava encostado na equipe, apareceu como segundo volante, fazendo dupla com Pellerano, que deve ser responsável por ser o "cão de guarda" da defesa além de cobrir os avanços de seu parceiro.

Os jogadores que treinaram, hoje, no time titular são: Assmann; Tuzzio, Julian Velázquez, Millito e Maxi Velázquez; Vélez, Pellerano, Delmonte e Ferreyra; Pérez e Parra.

Por: Felipe Ferreira (@felipepf13)

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Escalações praticamente definidas para o Superclássico

Sabella e Mano Menezes já tem as suas equipes em mente e, pelo que apresentaram no treino desta terça-feira, o embate válido pela Copa Roca será bem disputado.

A Argentina tem pequenas dúvidas individuais, como Cellay ou Ré na zaga e Fernández ou Chávez no meio, mas a formação já está definida. Um 5-3-2 que alterna para um 3-5-2 quando os alas/laterais apoiam o ataque. E apoiar é o forte de Papa, ala esquerda, e Pillud, o ala direita dessa Seleção Albiceleste Local.


O Brasil tem surpresas no time titular. Renato Abreu (e não Silva como a minha pessoa como abaixo) como titular e Danilo, lateral do Santos, improvisado como volante. Ronaldinho e Neymar devem alternar de lado durante a partida para confundir a defesa "hermana".




 Observação: Podem me criticar no comentário. Eu sei que é Renato Abreu, mas o This11 não sabe deixar o usuário corrigir o erro (risos).  

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Argentinos pelo mundo #1

Olá amigos internautas do Albiceleste Brasil. Sou Marcos Vieira Ribeiro, e trarei a vocês todas as informações no que diz respeito a atuação dos argentinos no exterior, na coluna Argentinos pelo Mundo. Além dos destaques, vamos expor quem deixou a desejar nas pelejas mundo a fora.
Pastore marcou o gol da equipe do PSG frente o Brest.
Foto: Daylife.com

No Campeonato Francês, o atacante Javier Pastore marcou o tento da vitória do Paris Saint-Germain pra cima do Brest por 1 a 0. Com este triunfo, o PSG pula para o quinto lugar com 10 pontos, empatado em pontos com o Toulouse e o Rennes. Na próxima rodada, a equipe de Pastore enfrenta o Evian, uma das surpresas da competição. A equipe foi recém promovida da divisão de acesso, e ocupa a 14ª posição com 6 pontos em 5 jogos.

Atuando pelo Porto, o meia-atacante Fernando Belluschi fechou o placar no passeio do Porto pra cima do Vitória de Setúbal, por 3x0. Com uma convincente atuação, Belluschi foi coroado com um tento aos 42 minutos da segunda etapa, dando a liderança para sua equipe, com 12 pontos ganhos em 4 jogos, ostentando  e consolidando o 100% de aproveitamento. O Porto é o grande favorito para levar mais uma vez o título do Campeonato Português.

Mas foi no Calcio Italiano que os jogadores argentinos se consagraram. Embora tenha sido derrotada para o Palermo, por 4 a 3, numa partida movimentadíssima, o atacante Diego Milito anotou 2 gols pela Inter. Milito abriu a contagem aos 33 do primeiro tempo, e viu Fabrizio Miccoli empatar a peleja. De pênalti, o atacante recolocou a Inter na frente, mas presenciou Abel Hernández, Miccoli novamente e Maurício Pinilla construírem uma goleada por 4 a 2, que foi amenizada nos acréscimos, com gol de Diego Forlán.
O ex-meia do Vélez Sarsfield, Maximiliano Moralez, após uma passagem apagada pelo Spartak Moscou, fez a sua estreia pela Atalanta e balançou as redes duas vezes no empate fora de casa em 2 a 2 frente o Genoa. Velloso abriu o placar para a equipe mandante, logo aos 6 minutos. Dois minutos depois, Maxi Moralez empatou, e virou para a equipe de Bergamo no final da primeira etapa. Mesto empatou a partida, e garantiu o empate.
Pelo Nápoli, o atacante Ezequiel Lavezzi e o zagueiro Hugo Campagnaro marcaram na vitória fora de casa frente o Cesena por 3 a 1. O outro gol da equipe foi marcado pelo eslovaco Marek Hamsik. Guana marcou o tento da equipe mandante.

Kun Aguero: Hat-trick contra o Wigan.
O argentino é o grande destaque do elenco de Roberto Mancini
Foto: Ortodoxo e Moderno.
O cara.
A maior glória para um atacante é chegar a um hat-trick, ou seja, a incrível marca de 3 gols numa partida. Sérgio "Kun" Aguero, um dos grandes atacantes da atualidade, conseguiu este feito no City of Manchester Stadium, na vitória do Manchester City por 3 a 0 sobre o Wigan. O atacante marcou aos 13 do primeiro tempo, e aos 18 e 24 do segundo tempo. Aguero deu um belo cartão de visitas ao torcedor do City logo em sua estreia contra o Swansea City, onde saiu do banco e marcou duas vezes, sendo peça chave no triunfo por 4 a 0.

A decepção.
Montillo desperdiça pênalti na Vila Belmiro.
Atuação tão fraca quanto a equipe Cruzeirense.
Foto: Lance Net.
O melhor meia na atualidade do Campeonato Brasileiro, Walter Montillo, o "pirata azul" do Cruzeiro parece ter sido afetado pela má fase da raposa. Mesmo com a equipe abaixo da média, Montillo conseguia se sobressair, com excelente visão de jogo, rapidez e toque de bola refinado. Porém, no jogo de sábado contra o Santos, Montillo teve uma atuação apagada, irreconhecível. E ainda por cima, desperdiçou uma cobrança de penalidade máxima na primeira etapa, que poderia ter empatado o jogo. A atuação exemplificou que não é sempre que o argentino conseguirá trilhar o caminho do Cruzeiro sozinho, ou seja, levando a equipe nas costas.

Ainda pelo Brasil...
Esta 22ª rodada do Brasileiro não foi nada propícia para os argentinos. Além de Montillo, o meia Lanzini do Fluminense, destaque vindo do River Plate, teve uma atuação apagada contra o Corinthians, embora o tricolor carioca tenha saído vencedor do Engenhão, com gol de Fred. Falando ainda nas Laranjeiras, o atacante Alejandro Martinuccio, um dos grandes nomes do Peñarol na Libertadores deste ano, segue sem muitas oportunidades com Abel Braga. Porém, quando entrou na segunda etapa, conseguiu imprimir velocidade e um bom toque de bola, embora não tenha tido chance para finalizar.
No tricolor gaúcho, o meia Escudero, peça chave na formação 4-5-1 de Celso Roth (que utiliza Adílson, Fernando, Marquinhos, Douglas e Escudero na meia cancha) não correspondeu. Falhou na transição com o ataque, se aproximando pouco de André Lima, e deixando Douglas sobrecarregado, tanto na articulação quanto na aproximação. Pelo Colorado, Bolatti entrou na segunda etapa, no lugar de Sandro Silva, e com desarmes importantes, ajudou o Inter na vitória por 3 a 0 frente o Palmeiras.
No Botafogo, o atacante Herrera teve muitas dificuldades com Émerson e Luccas Claro, zagueiros do Coritiba. Foi neutralizado e assistiu o Glorioso ser goleado por 5 a 0 no Couto Pereira. Na segunda etapa, foi substituído pelo jovem Alex.

Em breve, voltarei com o relato das atuações dos Argentinos pelo Mundo. Espero que tenham gostado!
Um abraço, e continuem visitando o Albiceleste Brasil.

Mudanças na lista da Copa Roca

Riquelme pediu para ser cortado
Sabella anunciou 5 mudanças de jogadores que estavam na lista inicial da Copa Roca. A principal surpresa foi o corte de Riquelme e Valeri. Pachorra explicou a não convocação de Riquelme com uma frase: "Román me disse que não estava em condições". Abaixo uma lista de quem saiu e quem entrou, além de Riquelme. A lista é essa, não teremos mais mudanças.

SAIU                                                                   ENTROU        
Braña (volante, Estudiantes)            ->Zapata (volante, Vélez)
Lisandro López (zagueiro, Arsenal) ->Germán Ré (zagueiro/lateral, Estudiantes)
Valeri (volante/meia, Lanús)            ->Villar (volante/meia, Godoy Cruz)
Haúche (atacante, Racing)               ->Morales (enganche, Tigre)
Fernández (atacante, Estudiantes)    ->Mouche (atacante, Boca Juniors)

Com isso, a lista para os dois amistosos com o Brasil válidos pela Copa Roca fica assim:


Goleiros: Marcelo Barovero (Vélez) e Agustín Orión (Boca Juniors).
Zagueiros: Sebá Dominguez (Vélez), Christian Cellay (Estudiantes), Leandro Desábato (Estudiantes) e Germán Ré (Estudiantes).
Laterais: Emiliano Papa (Vélez), Iván Pillud (Racing), Clemente Rodriguez (Boca Juniors), Jonathan Bottinelli (San Lorenzo).

Meio campo: Augusto Fernandez (Vélez), Héctor Canteros (Vélez), Victor Zapata (Vélez), Agustin Pelletieri (Racing), Chistian Chavez (Boca), Juan Sebastián Verón (Estudiantes), Diego Villar (Godoy Cruz), Lucas Castro (Racing) e Diego Morales (Tigre).

Atacantes: Juan Manuel Martinez (Vélez), Pablo Mouche (Boca Juniors), Emmanuel Gigliotti (San Lorenzo) e Mauro Boselli (Estudiantes). 




Atualização às 20:00 do dia 12/09: Verón é cortado por lesão no tornozelo.

domingo, 11 de setembro de 2011

Boca vence San Martín, e volta a ser líder depois de 2 anos e 9 meses

O Boca chegou a partida invicto a 15 jogos e vencendo o San Martín chegaria a liderança pelo menos provisoria, pois o Lanús, que joga na segunda, pode ultrapassar o Boca no saldo. A partida teve um gosto especial, pois fazia 4 anos que o Boca não liderava uma competição. O San Martín chegou na partida de uma derrota para o Independiente, mas antes dessa partida ele estava invicto havia 4 partidas.

O Boca começou mostrando que é time grande e quer sua fama de "melhor da Argentina" de volta. Logo aos 10 minutos Riquelme cobrou escanteio e Cvitanich cabeceou no travessão. Aos 21, outra bola na trave. Cvitanich roubou bola na esquerda, levou para o meio e rolou para Rivero pegar de primeira, de fora da área. A bola foi rasteira e muito forte, carimbando a trave do Pocrjnic. O San Martín jogava no erro do Boca e a zaga do Boca errou muito. Schiavi ainda não tem entrosamento com o Insaurralde, que voltou de lesão. Caruzzo é a melhor opção para fazer dupla com El flaco Schiavi. Aos 31 o assistente número um praticamente anulou um gol do Boca. Cvitanich lançou o Riquelme que, em posição legal, deixou Viatri na cara do gol para marcar. Riquelme, segundo o assistente, estava impedido. Marcação errada.
Riquelme voltou de lesão e jogou bem. (Foto:Olé)
Na Quarta ele pega o Brasil...

O segundo tempo teve o Boca pressionando novamente. E, a cada minuto que passava, a torcida e o time ficavam mais nervosos. O Boca estaria "amarelando" novamente em um momento de decisão? Erviti, o mais apagado no jogo, mostrou que não. Clemente Rodriguéz fez grande jogada na esquerda, chutou, o Pocrjnic deu rebote, e Clementee scorou para Erviti colorar na rede e sair para comemorar. O Boca ainda teve uma chance de ampliar. Aos 41, Riquelme, de falta, carimbou a travessão de Pocjnic. Mas, nada feito.

Todo mundo pensava que seria fácil, mas não foi. O Boca assume a liderança do Apertura nessa 6ª rodada e a perderá somente se o Lanús meter 4 a 0, amanhã diante o Argentinos Juniors. Na próxima rodada, uma decisão. Boca Juniors irá enfrentar o Lanús, adversário direto na briga pelo título, no município de Lanús, na mesma Buenos Aires.

O San Martín segue na sua briga contra o rebaixamento, já que quem sobe é "injustiçado" na questão do Promédio. E, na próxima rodada, tem um jogo vital contra isso. Enfrenta o Belgrano, seu adversário direto, em casa (San Juan).